Os 5 Pecados Mortais da Direção Agressiva – Quais são e como enfrentá-los?

É de conhecimento geral que a direção defensiva é a mais recomendada para manter um trânsito seguro. Os vícios da direção agressiva podem levar a erros e irresponsabilidades ao volante, e conforme dados da OMS, 90% dos acidentes de trânsito no Brasil são causados por falha humana.

Questões como excesso de velocidade, dirigir embriagado, ultrapassagens indevidas, entre outros, contribuem consideravelmente para aumento dos acidentes de trânsito. Para falar mais sobre os perigos destes maus hábitos, resolvemos listar cinco características – OU MELHOR DIZENDO, PECADOS – da direção agressiva: Territorialismo, Orgulho, Raiva, Inconsequência e Vício.

Neste texto, vamos explicar cada um deles dar dicas para combatê-los, melhorando o comportamento ao volante. Assim, você e os condutores da sua frota podem contribuir para um trânsito muito mais seguro.

Territorialismo

Tem gente que se transforma ao volante, e acha que o espaço em torno do veículo é somente seu. Se alguém ultrapassa, ou está fazendo sinal para pedir passagem, tem motorista que entende aquilo como um desafio e prefere acelerar ou bloquear a passagem. Existem também condutores que mostram isso através de ultrapassagens perigosas, ou as famosas “cortadas” em frente a outro carro.

Esse comportamento possessivo com a pista é um exemplo de direção agressiva e que pode ocasionar diversos acidentes. Se você demonstra sinais desse tipo de conduta, que tal repensar o seu territorialismo, criando hábitos de direção mais seguros para você e os carros em sua volta?

Orgulho

Segundo mostra um artigo sobre direção agressiva na revista norte-americana Psychology Today, o motorista orgulhoso se comporta de forma parecida com o territorialista, que falamos no post anterior. Contudo, ele vai um pouco além, querendo se “vingar” de algum motorista que o ultrapassou ou fez alguma “barbeiragem” na sua frente.

É uma conduta altamente nociva, que pode gerar acidentes e até mesmo tumultos não relacionados a uma batida de carro. Cuidado com comportamentos desta natureza. Use a razão na hora de dirigir e lembre-se: o trânsito é para todos.

Raiva

Este é possivelmente um dos pecados mais perigosos, que em alguns casos pode também ter reflexos em outras questões do dia-a-dia do indivíduo, e não apenas no trânsito. Mesmo assim, tem gente que é super tranquila, mas quando vai para o banco do motorista se transforma: parece que o carro se tornou o catalisador das raivas e frustrações pessoais, e isso se traduz em hábitos agressivos de direção. Este tipo de comportamento é bem mais comum do que se imagina, e deve ser observado atentamente.

O carro é um instrumento útil, mas não é EM HIPÓTESE ALGUMA, uma válvula de escape para as emoções. Dirija com inteligência para manter um trânsito seguro.

Inconsequência

Sabe aquelas pessoas que simplesmente acham que nada vai dar errado, e por isso não se importam em exibir comportamentos de risco? Segundo apontam especialistas, elas representam uma combinação perigosa de hábito, autoconfiança e desconsideração pelos riscos, que pode dar muito, muito mal – e muitas vezes, o perigo só é percebido quando a m***a acontece.

Então, em vez de se sentir mal depois, o melhor é agir com cautela antes. Ao volante, avalie sempre de forma cuidadosa os riscos de suas decisões. Verifique e pense bem antes de acelerar um pouco mais, fazer uma ultrapassagem ou conversão, por exemplo. E respeite a sinalização, pois ela é o que assegura o bom funcionamento do trânsito como um tudo.

Maus hábitos

Parece óbvio, mas tem gente que tem a direção agressiva (e as “barbeiragens” que isso envolve) em seu repertório básico. Aprendeu assim por exemplo, ou por função de outros comportamentos dessa lista, desenvolveu maus hábitos que se tornaram seu jeito “normal” de dirigir. Entretanto, achar que isso é natural é um pecado grave, e que pode colocar vidas em risco.

Mesmo assim, mudar é possível. O primeiro passo é reconhecer que é preciso rever o jeito de dirigir, respeitando as leis de trânsito e adotando uma postura mais tranquila e cuidadosa ao volante. Talvez isso envolva repassar todos os pontos anteriores que falamos nessa série. Com uma dose de disciplina e boa vontade, todos podem contribuir para um trânsito muito melhor!

Quer saber mais sobre como você e sua frota podem ter práticas mais seguras no trânsito – e como a tecnologia pode auxiliar nesta missão? Então acompanhe aqui o nosso blog e as nossas redes sociais. E se quiser conhecer nossas tecnologias inovadoras nesta área, entre em contato conosco!

www.crearesistemas.com.br