Opinião de especialista: Floresta 4.0 – O que é e como ela está revolucionando o setor florestal?

Mais uma semana de “Opinião de especialista” no ar. Já falamos sobre crescimento em tempos difíceis, com Paulo Renato Jotz (confira aqui – link), sobre empreendedorismo com o nosso CEO, André Ribeiro (confira aqui – link) e sobre a conexão entre Creare e VLI com o objetivo de salvar vidas com o nosso especialista em vendas Rodrigo Carvalho (confira aqui – link)

Agora tivemos o privilégio de conversar com o Paulo Renato Jotz sobre uma das temáticas mais contemporâneas do mercado florestal: Floresta 4.0 e suas tecnologias. Confira! 

PAULO RENATO JOTZ: Floresta 4.0 – O que é e como ela está revolucionando o setor florestal? 

Nos últimos anos, o setor florestal vem passando por mudanças que vão bem além da adoção de novos equipamentos. A digitalização de processos e o uso de dados abriram oportunidades inéditas para que os negócios evoluam, se tornando mais eficientes e ágeis. Em 10 anos, a projeção é de que este curso esteja ainda mais acentuado: 15% das empresas já deverão ter adotado práticas de indústria 4.0, também segundo dados da ABII.  

Em sintonia com esta transformação da indústria, o setor florestal também está se modernizando, e essa “revolução” está recebendo o nome de Floresta 4.0.  

Esta mudança é caracterizada principalmente pela interconexão de máquinas e seus sistemas e transmissão remota de dados do campo ao Centro de Controle. Toda esta conectividade é baseada na leitura e análise de dados de máquinas e equipamentos, gerando poder de decisão aos gestores em tempo real para cada ativo envolvido no processo. 

Em suma, o conceito de Floresta 4.0 é caracterizado pela utilização de tecnologias digitais nos processos florestais, com o objetivo de aprimorar a gestão, produtividade e segurança das operações. 

As etapas que compõem a produção florestal – silvicultura, logística e indústria - podem ser monitoradas e aprimoradas com a utilização de tecnologias da Floresta 4.0. Isso vale desde a utilização de equipamentos e sensores na produção de sementes, passando pelos equipamentos de colheita e caminhões de transporte, até o processo de transformação industrial propriamente dito. 

Soluções tecnológicas da Creare Sistemas estão em plena operação em grandes clientes do setor florestal, como Suzano, CMPC e Cenibra. São ferramentas para automatizar o controle dos processos logísticos, tornando-os mais produtivos e seguros. Além disso, conta com conhecimento e expertise da empresa na área de projetos de alta tecnologia, o que permite customizar soluções de acordo com as necessidades de cada cliente. 

Por exemplo, o agroLOG Celulose propicia a automação e otimização do processo logístico de transporte de madeira. Em um único ambiente, a solução reúne recursos de monitoramento, gerenciamento, automação e controle remoto das operações de suprimento de madeira, desde o plantio até a entrega na indústria. 

O sistema permite analisar informações em tempo real através de dashboards no Centro de Controle de Operações, mostrando as Frentes de Carregamento, status operacional das gruas, caminhões em fila, veículos retornando carregados e se deslocando vazios, apresentando em mapas digitais a localização dos veículos e máquinas, inclusive registrando os tempos envolvidos em cada atividade para a elaboração de relatórios gerenciais. 

Uma série de funcionalidades relacionadas à segurança no transporte complementam a solução. Ele também pode monitorar as velocidades, as freadas, os locais de parada, a jornada de trabalho e tempos de descanso e de alimentação, controle de rotas e até o monitoramento da fadiga e distração do motorista com o uso de câmera com inteligência artificial.  

Todo esse controle pode ser realizado pelos gestores e centros de comando através do uso de dashboards detalhados e abrangentes, que trazem informações tanto da frota quanto das cargas, cruzando informações em tempo real com o uso de BI e analytics. 

Para a Creare Sistemas, a Indústria 4.0 e seu desdobramento em Floresta 4.0 já é uma realidade. Ter ferramentas de controle da logística de movimentação de madeira é um passo importante para aumentar a segurança e competitividade das empresas do setor florestal.