Gestão de Frotas e Logística: Desafios e tendências para os próximos anos

O ano de 2022 é um ano de transformações também para a gestão de frotas. Práticas e tecnologias que revelaram-se durante a pandemia, passam a se consolidar, e tendem a movimentar o cenário logístico.

Tendo isso em vista, trouxemos algumas informações sobre o assunto para destacar os desafios e tendências que estarão em alta no setor nos próximos meses. 

Inteligência artificial – Na listagem de tendências, há alguns anos e em diferentes setores de mercado, a IA estará sempre em constante aprimoramento, por isso seu destaque é sempre merecido. Atualmente a tendência dentro deste tópico é a Inteligência Artificial Generativa, é um método de machine learning que se trata de uma inteligência artificial capaz de se “autoprogramar”, o que irá possibilitar o aprimoramento de softwares e de gestão de dados utilizados dentro do setor logístico.

Inteligência de decisão – “Inteligência de decisão é a capacidade da empresa de processar grandes quantidades de dados para tomar decisões”, ela utiliza a inteligência artificial como base e é uma tendência para auxiliar na tomada de decisões dentro do setor. Através da inteligência de decisão, é possível prever possíveis entraves nos processos, fazendo com que a tomada de decisão seja a mais assertiva diante de todas as possibilidades.

Entregas Express – Em virtude da pandemia da Covid-19, o comércio online cresceu substancialmente, e junto com ele o desejo dos consumidores em obter suas mercadorias quase que instantaneamente. Sendo assim, as entregas express tendem a se consolidar, esse nicho da logística atua de maneira interligada com a inteligência artificial, e diante da obtenção de dados em tempo real de todas as unidades de uma empresa, é capaz de fornecer um produto e entregá-lo ao cliente em poucas horas.

Práticas de sustentabilidade – Sustentabilidade é um termo que está em pauta há um bom tempo, mas em virtude da pandemia da Covid-19, a preocupação com o ambiente se tornou ainda mais intensa, principalmente sendo o setor logístico um dos maiores emissores de gases de efeito estufa ao ambiente. Portanto, a ideia agora é investir em práticas sustentáveis que impactem o mínimo possível o meio ambiente, e a aposta em veículos eletrizados tem uma inclinação por parte deste setor. 

Existem transportes que ainda não possuem a capacidade de atuar de maneira 100% elétrica, nestes casos, uma opção tem sido apostar em práticas de compensação, participando de iniciativas fora do setor para compensar o impacto causado pela atividade, como por exemplo, a compra de créditos de carbono. Além disso, práticas sustentáveis no cotidiano das empresas, fora do transporte propriamente dito, também são imprescindíveis.

Entrega realizada por Drones – O transporte de mercadorias realizado por veículos aéreos não tripulados, conhecidos como drones, é uma tendência forte para os próximos anos. É uma ótima alternativa para a entrega de produtos de tamanho reduzido, dispensando o deslocamento de um veículo tripulado, e reduzindo a geração de gases de efeito estufa, assim como a poluição sonora e visual nas vias. Além disso, os drones são as apostas para a entrega de produtos em zonas de difícil acesso, auxiliando na entrega de medicamentos e/ou suprimentos para áreas atingidas por alguma adversidade, ou apenas por encontrarem-se em zonas com caminhos complexos. É uma tendência que ainda está em aprimoramento, junto da inteligência artificial, tende a se desenvolver cada vez mais com o avanço tecnológico, mas já é uma possibilidade tangível para o setor.

Total Experience (TX) – é uma estratégia que integra “multiexperiências” – a experiência do usuário, a experiência do cliente e a experiência do funcionário – criando assim uma maior satisfação e confiança dentre todas as partes envolvidas. A Total Experience é uma estratégia de negócio que tem como foco a abordagem combinada de todos os fatores dentro de um processo.

Rastreamento de ativos – Tendo em vista que a telemetria veicular é uma tecnologia que já vêm ganhando espaço na logística, sua utilização para a segurança e melhoria na produtividade da frota têm se tornado cada vez mais significativa. Através da telemetria veicular é possível coletar dados dos veículos de maneira remota, com estes dados o gestor terá um controle efetivo de sua frota, garantindo a segurança do ativo bem como da carga transportada. Poderá ainda, identificar o estilo de condução de cada motorista, fazendo intervenções se necessário, assim como será capaz de informar ao cliente a localização de sua mercadoria quando for solicitada, fidelizando ainda mais o seu consumidor.

Monitoramento por câmeras – O sistema de câmeras embarcadas nas cabines ou no interior dos veículos não é uma maneira de controlar o motorista, são na verdade fundamentais para garantir a segurança do mesmo, assim como do veículo. Câmeras embarcadas voltadas para a estrada ou na parte de cargas são imprescindíveis para fornecer evidências no caso de um possível acidente, furto ou assalto. Já as câmeras voltadas para o motorista têm como principal objetivo identificar hábitos negativos durante sua condução, para que seja possível uma abordagem educativa por parte do gestor, o qual deverá apresentar práticas mais seguras no trânsito.