Cansaço ao volante: um elemento mortal

Segundo dados da Abramet, 30% das mortes e 20% dos acidentes em todas as vias estão relacionados ao sono ou fadiga ao volante. Seja motorista profissional no transporte de cargas, ou apenas colaboradores que utilizam os carros empresariais para o deslocamento diário, a definição de boas práticas na condução e gestão das mesmas é fundamental para um trânsito mais seguro.

Para falar mais sobre o assunto, e sobre como gestores de frotas podem mitigar estes riscos no trânsito, preparamos uma série de dicas para ajudar você a preservar vidas e cuidar bem de seu negócio.

Cuidar da segurança de sua frota e de seus motoristas = cuidar bem da sua empresa.

Cuidado com os sinais de fadiga

Você sabia que uma “cochilada” de três segundos com o carro a 100 km/h, significa rodar 100 metros sem controle do veículo?

Um motorista cansado perde agilidade nos seus reflexos e coordenação motora – requisitos essenciais para dirigir com atenção e segurança. Assim, um condutor cansado ou sonolento fica mais propenso a reagir de formas mais radicais aos imprevistos do trânsito, respondendo de forma brusca e aumentando os riscos de acidentes.


Confira alguns sinais de cansaço ao dirigir

  • Bocejos frequentes
  • Tédio
  • Peso nas pálpebras
  • Reações lentas para semáforos ou lombadas
  • Perda de atenção no veículo
  • Cabeça pesada

Portanto, fique atento aos sinais ao volante, como bocejos ou perdas de controle, como deixar o veículo “cair” para o canto da pista. Se estiver cansado, ou apresentar sinais de fadiga ao volante, evite dirigir.

Atenção aos horários de maior cansaço

Você sabia que o horário em que “pegamos” a estrada pode influir sobre a nossa sensação de fadiga? Segundo estudo da Royal Society for the Prevention of Accidents, os riscos de um motorista cair no sono às 14h são 50 vezes maiores do que às 10 da manhã.

O motivo disso? Bem, o corpo humano é sensível às alterações em seu sistema corporal normal – o chamado relógio biológico. Por isso, na maioria das pessoas, estes horários são os mais comuns para sensações de cansaço ou sonolência.

Horários com maior risco de fadiga:

  • Das 2h às 6h
  • Das 14h às 16h

Então, se você pretende dirigir por longos períodos, preste atenção aos sinais corporais nestes horários, para evitar indícios de fadiga e riscos ao volante!

Prevenir acidentes = cuidar das vidas e do seu negócio

Cuidar da segurança dos condutores é dever de todo gestor de frotas. Colocar a vida dos colaboradores em primeiro lugar significa cuidar bem de seu negócio. Evitar momentos de fadiga ou distração é parte integrante deste trabalho.

Em casos de acidentes com vítimas fatais, o baque para uma empresa pode ser irreversível. Um acidente ocasionado por um veículo de empresa é responsabilidade do empregador, que deverá responder processos, multas e até condenações.

Frente à todas estas preocupações e deveres, ferramentas podem dar o suporte necessário à gestão de frotas, mitigando riscos, aumentando a segurança de seus condutores e evitando outros tipos de prejuízos para a empresa.

Você já conhece o Focus, plataforma da Creare para prevenção de fadiga e distração ao volante? Acesse: https://www.crearesistemas.com.br/focus.htm