Carros elétricos: muita calma nessa hora

0 Flares Twitter 0 LinkedIn 0 Google+ 0 Email -- 0 Flares ×

Segundo dados da Agência Internacional de Energia, a frota mundial de carros elétricos deverá aumentar de 3 milhões atualmente para mais de 30 milhões até 2030. Entretanto, em meio a toda essa badalação, ainda existe muito a descobrir e entender sobre a história dos carros movidos a eletricidade.

Inclusive, existem muitas informações que colocam em questão essa previsão. Será que realmente o mercado de carros elétricos terá esse crescimento exponencial e rápido na próxima década; será que os carros movidos a gasolina, diesel e álcool vão realmente acabar? Para refletir um pouco e questionar se a tal “revolução” dos carros elétricos realmente está acontecendo, resolvemos levantar alguns dados.

Com estes dados, separamos alguns pontos interessantes. Confira a seguir, entenda melhor sobre o mercado de carros elétrico e veja como é importante ter muita calma nessa hora: os carros elétricos estão ganhando mais espaço no mundo, mas a mudança talvez não será tão rápida assim.

Energia Elétrica pode ser sustentável, mas as baterias não

Vários de nós já ouvimos falar de como os carros elétricos tornarão o ambiente mais limpo, já que ele usa a eletricidade – uma fonte renovável de energia – como combustível. Entretanto, isso não quer dizer que temos um problema resolvido.

Um carro elétrico não é um bonde elétrico, que capta sua energia em fios ou trilhos. Ele precisa de uma bateria para funcionar. Melhor dizendo, ele precisa de uma GRANDE BATERIA DE ÍON DE LÍTIO para armazenar energia, e o material dessa bateria não é renovável.

Pesquisadores alemães apontaram que até 2050 o mundo poderá passar por uma escassez de lítio e cobalto, materiais essenciais para fazer as baterias. Entretanto, empresas já estão investindo para contornar isso, desenvolvendo métodos para reciclar baterias usadas e trocar o cobalto por sódio, elemento presente em maiores quantidades na natureza.

Pois é, a bateria de seu carro elétrico no futuro servirá para muito mais que bater o arranque ou alimentar a parte multimídia do veículo.

Será que o carro elétrico vai “matar” o posto de gasolina?

O avanço dos carros elétricos no mercado está causando muitas transformações. Segundo dados da JPMorgan, até 2040 metade dos carros do mundo serão movidos a eletricidade – e isso terá um grande impacto sobre o mercado, especialmente os postos de gasolina.

Mas será que eles “morrerão”, ou serão obrigados a mudar? Algumas marcas norte-americanas, como Chevron, já tentam se antecipar, instalando estações de recarga rápida em seus postos, oferecendo uma “bateria cheia” por preços inferiores ao cobrado em um carro à gasolina. Estas estações oferecem cargas cheias em cerca de 5 minutos, diferentemente do que uma recarga normal na tomada de casa, que pode levar de 8 a 12 horas.

Entretanto, o investimento para a criação de postos de recarga ainda é alto, e o número de carros elétricos em circulação é baixo – ou seja, a tal revolução dos carros elétricos pode não ser assim tão rápida para extinguir os postos de gasolina – ou até mesmo os carros à combustível fóssil.

Entretanto, se prepare para ver mais estações de recarga elétrica em um futuro não muito distante.

Consertar seu carro elétrico poderá ser um problema

Sabe quando o seu carro dá problema, e às vezes tudo o que dá pra fazer é aquela “gambiarra” pra ajudar na hora? Bem, com o carro elétrico isso não é possível.

Por terem componentes eletrônicos e um funcionamento mais complexo que carros convencionais, os veículos elétricos são muito mais difíceis de consertar em caso de defeito.

Além de terem a manutenção cara, muitos estabelecimentos ainda não sabem mexer neles e costumam mandar os motoristas para a concessionária da fabricante quando uma manutenção é necessária. Segundo dados de 2018 do Institute of the Motor Industry (IMI), na Inglaterra, 97% dos mecânicos do país não tem qualificação para mexer em carros elétricos.

Com um carro elétrico, consertar o carro em casa ou na mecânica do bairro não será algo simples, a não ser que você precise apenas trocar uma lanterna ou um pneu.


Uma mudança muito lenta

Muito se fala sobre a ascensão do carro elétrico e a mudança que ele trará para o mercado automobilístico, mas analisando bem, o cenário não é tão badalado assim. Para muitos especialistas, a utopia de um futuro de carros elétricos, se ela acontecer, levará um longo tempo.

Apesar de alguns países menores e altamente desenvolvidos, como a Noruega, tenham estabelecido metas ambiciosas, como o de abolir os carros movidos a diesel e gasolina até 2025, globalmente essa meta é totalmente inviável e imprevisível.

Para ter uma ideia, em 2019 apenas 1,1% dos carros vendidos no mundo são elétricos, o que mostra que a demanda é muito baixa. Os preços ainda não são competitivos e a tecnologia ainda não tem a confiança do público geral.

Quando alguém falar de um “futuro elétrico” nas estradas para os próximos anos, é melhor manter os pés no chão. Melhor pensar “nas próximas décadas” ou até mesmo “no próximo século”.



Esperamos que você tenha curtido este conteúdo tanto quanto nós gostamos de criar ele para você. Nós, da Creare, estamos sempre buscando tendências e novidades no mercado automotivo e de telemetria. Isso nos ajuda a criar as melhores tecnologias para a segurança e controle de frotas, e também a informar você, nosso leitor.

Continue nos acompanhando aqui no blog e em nossas redes sociais, e fique por dentro de todos os nossos conteúdos.

https://www.facebook.com/CreareSistemas/

0 Flares Twitter 0 LinkedIn 0 Google+ 0 Email -- 0 Flares ×